Higiene e cuidados que devem ser tomados

Higiene e cuidados que devem ser tomados

Deve ser tomada a precaução de serem evitados cortes, abrasões e outros problemas de pele. Para tal, é importante examinar o membro diariamente, com espelho, por exemplo, no caso de estar sozinho, ou pedir ajuda a um familiar, para se certificar que não existem contusões ou problemas iminentes, especialmente em áreas não visíveis. Sofreu-se uma redução na sensibilidade, torna-se particularmente importante uma cuidadosa inspeção.

Existem também cuidados ao posicionamento do coto. Um dos principais objetivos no pós-operatório é a prevenção de complicações secundárias, como as contraturas de articulações adjacentes. As contraturas podem surgir em decorrência do desequilíbrio muscular, ou como resultado de alguma posição inadequada, como a posição sentada por períodos longos.

Desta forma, quando estiver deitado, evite o posicionamento inadequado no leito de flexão (perna dobrada), abdução (abrir a perna), rotação externa de coxa e flexão de joelho (joelho dobrado) quando amputado de perna (transtibial). Deve assim manter o membro inferior alinhado com o corpo, não colocando almofadas por baixo deste ou entre as pernas, pois assim estará a evitar as contracturas musculares. Para, além disso, tente ainda não apoiar o coto sobre as canadianas, de forma a não macerar a pele.

A perda súbita de um ou vários membros pode lançar a pessoa no desespero. Habitualmente, não há tempo para fazer o reajuste à nova situação. A sensação pode ser a de alguém que caiu no fundo de um poço, e não vê saída. Perante uma situação destas, é necessário um tempo prolongado de readaptação à sua nova condição. Contudo, pode-se reaprender a viver o melhor possível. Para isso, é necessária força de vontade e espírito de cooperação. Só com a cooperação da pessoa amputada é que se podem otimizar todos os esforços.
A higiene deve se realizada todos os dias com água e sabão e a qualquer sinal de machucadura, procure um médico.